Atividades Lúdicas: Diferencial

  • Imagens da Aula
  • +
  • +
  • Curso

Captura de tela em 2014-03-17 10:48:08

Captura de tela em 2014-03-17 10:48:18

Captura de tela em 2014-03-17 10:48:27

Esta Aula pertence ao Curso de Atividades Lúdicas oferecido pela Ensino Nacional

certificado2

INTRODUÇÃO

O que é lúdico?
A origem da palavra lúdico é “ludus” que significa jogo. O conceito evolui e hoje o lúdico faz parte da atividade humana e se caracteriza por ser espontâneo, funcional e satisfatório.
• A violência, tanto física quanto psicológica, dentro da escola entre alunos tem aumentado nos últimos anos.
• E essa violência pode ser encontrada em qualquer parte do mundo, em escolas privadas ou públicas.
• Tanto pais quanto professores se queixam diante dessa problemática.
• A mídia divulga esses atos de violência como uma maneira de informar ou alertar sobre o bullying tanto aos agressores quanto aos agredidos, que qualquer tipo de agressividade pode deixar consequências em uma pessoa.
• Há poucas pesquisas e estudos, e não há ainda um consenso sobre o assunto, devido sua complexidade.
• A escola é um ambiente em que as crianças estão aprendendo a viver em sociedade, convivendo com as diferenças.
• E toda essa agressividade está preocupando tanto a sociedade quanto o poder público.
• O mundo moderno trouxe comportamentos marcados pela violência, individualidade e competição.
• Isso tem levado as pessoas a atitudes não muito desejáveis para se viver em sociedade.
• O aumento de atividades violentas ocorre no horário do recreio.
• Entre as causas para a agressividade é o convívio familiar, a falta de uma supervisão adequada, indisciplina, diferença social, etc.
• Entre os problemas sociais, a escola ainda convive com problemas envolvendo várias situações do indivíduo, principalmente relacionados aos aspectos cognitivos, sociais e emocionais.
• Diante dessa problemática, torna-se necessário incentivar atividades lúdicas no ambiente escolar, possibilitando que os alunos tenham uma formação mais solidária, humana e cooperativa.
• A escola deve compreender as necessidades do aluno de correr, brincar e jogar para que ele seja mais alegre e feliz.
• A escola deve também aproveitar as manifestações de alegria da criança, canalizando através de atividades lúdicas, que trazem benefícios e proporcionam um desenvolvimento integral da criança.

Obs: É um termo utilizado para descrever situações caracterizadas por agressões intencionais, verbais, físicas ou psicológicas, feitas de maneira repetitiva e executadas dentro de uma relação desigual de poder. Este termo se origina da palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Não tem uma denominação em português, mas é entendido como ameaça, tirania, opressão, humilhação e intimidação.

DIMINUIÇÃO DE OCORRÊNCIAS
Estudos mostram que atividades lúdicas reduzem a agressividade nos alunos.
• As atividades lúdicas são importantes para a diminuição do número de ocorrências provocadas pela agressividade.
• Esportes e jogos recreativos são usados para minimizar ações negativas.
• O recreio se organizado, e de maneira que a integridade, o respeito e a brincadeira entre os alunos predominem, é fundamental para o bom desenvolvimento desse momento.
• Do contrário o fazer descontrolado ou a falta do que fazer podem ser uma porta aberta à agressividade.
• Há poucos momentos na escola em que o aluno pode extravasar suas energias.
• E normalmente isso ocorre no horário do recreio e nas aulas de educação física.
• O brincar é uma parte essencial na formação da criança pequena, e por isso é necessário trabalhar o lúdico na Educação Infantil.
• Através da brincadeira a criança aprende a respeitar regras, ampliar seu relacionamento social e respeitar a si mesma e ao outro.
• Através da ludicidade a criança começa a se expressar com mais facilidade, a ouvir, respeitar e discordar de opiniões, a exercer sua liderança, ser liderado e compartilhar sua alegria de brincar.
• As crianças aprendem também a conviver com regras e a respeita-las, mas não através de punições, e sim porque compreendem sua importância para o bom convívio social.
• É através de situações de brincadeira que se pode desenvolver vínculos afetivos e sociais para poder-se viver em grupo e encontrar uma forma de instrumentalizar a educação para a vida.
• Alguns sentimentos como frustração, raiva ou tristeza fazem parte da vida, mas podem ser aliviados ao serem canalizados por meio de jogos ou brincadeiras.
• Podem até mesmo tornar-se elementos catalisadores de aprendizado e fortalecimento.
• O recreio dirigido deve ser desenvolvido pensando no benefício da criança.
• Deve-se organizar diferentes atividades e materiais, providenciando uma pessoa para auxiliar em cada atividade.
• Mas também dando liberdade para que os alunos escolham quais atividades desejam realizar.
• A escola ajuda na formação do aluno, na construção de uma cultura de não violência.
• Assim, é importante desenvolver atividades que gerem solidariedade, paz, cooperação e respeito viabilizando a inclusão social.

Obs: Uma forma de castigo contra alunos indisciplinados que as escolas usam é a imobilidade física como punição. Ou seja, os alunos perdem o direito de brincar com colegas no recreio ou até mesmo de participar das aulas de educação física. A liberdade de se movimentar é como um prêmio a ser conquistado pelo bom comportamento. Esse tipo de postura contribui para o avanço do problema.

ATIVIDADES DIRIGIDAS NO TEMPO LIVRE
Veja como as atividades dirigidas podem ajudar a diminuir o bullying.
• Apesar do corpo humano ser um veículo de expressão, dentro da escola ele acaba sendo restrito a momentos específicos, como nas aulas de educação física e horário de recreio.
• Nas demais atividades o aluno deve permanecer sentado em sua carteira, de preferência em silêncio.
• Normalmente o recreio é visto como um momento de dar uma pausa ao professor e dar ao aluno um momento para extravasar energia, descansar ou merendar.
• Mas depois de ficarem horas sentadas, as crianças estão usando este momento para “explodir” em movimento.
• Daí a importância de um recreio dirigido.

Bullying
• Especialistas chamam essas atitudes violentas na hora do recreio de bullying.
• Eles acreditam que entre as causas dessa violência é a superlotação das escolas, fraca supervisão, falta de atenção para as necessidades das crianças na construção dos espaços físicos, entre outros.
• E uma das maiores causas apontadas é o acúmulo de tensão que os alunos carregam e que são originadas das relações com a família e a sociedade.
• As atividades esportivo-recreativas são importantes para a diminuição do bullying, e podem contribuir também para a minimização de ações negativas, ajudando a moldar o caráter e cidadania nas crianças.
• Na maioria das escolas não há atividades orientadas, e os jogos com bola (geralmente futebol) são comuns.
• Neste horário também há acúmulo de várias turmas, de alunos com idades diferentes, dividindo o mesmo espaço.
• Sem a supervisão de adultos, ocorrem então várias demonstrações de violência, uma delas sendo o bullying.
• Ele se manifesta sutilmente sob a forma de brincadeiras, apelidos, trotes, agressões físicas e gozações.
• Para evitar o bullying, os docentes e funcionários da escola devem elaborar estratégias.
• O descaso do setor público também contribui para as dificuldades da escola em solucionar os problemas, com a falta de políticas para a juventude.
• Outros indicadores que refletem a violência são questões estruturais, como a falta de acesso ao lazer, cultura, habitação e renda.
• Para atender a demanda dos alunos, os professores e diretores acabam exercendo múltiplas funções, o que é agravado ainda pelos baixos salários, falta de recursos humanos e situação de impotência.

Obs: Família e a Escola: O envolvimento da família com a escola também é importante para que não haja barreiras. A escola muitas vezes responsabiliza a família como a responsável pela indisciplina e violência das crianças na escola. Mas isso não ajuda a resolver o problema.
• Mas também não há um reconhecimento geral por parte do corpo diretivo e docente destas questões como sendo uma forma de violência.
• É considerada natural no dia a dia escolar.

AGRESSIVIDADE
A agressividade pode se manifestar em classes favorecidas ou não.
• A agressividade pode iniciar desde o período pré-escolar, quando os pais acreditam que essas atitudes são travessuras infantis.
• Entre os vários fatores que podem contribuir para o comportamento agressivo infantil, estão: fatores individuais, familiares ou ambientais.
• Os fatores individuais são a questão do sexo, temperamento, condição biológica e cognitiva.
• Já os fatores familiares que podem influenciar a agressividade são o vínculo, a interação entre os membros, o desajuste dos pais e o modelo doméstico.
• Os fatores ambientais são a televisão, videogame, escola e situação econômica.
• O aumento da agressividade no ambiente escolar também está relacionado com a falta de priorização dos valores éticos e morais, falta de preparação de professores, pais e da escola em geral.
• Os pais parecem estar cada vez mais confusos sobre o caminho a seguir na educação dos filhos.
• Muitas vezes os pais acabam não estabelecendo os limites necessários, deixando os filhos livres para fazer o que quiserem.
• Os pais fazem parte do primeiro contexto de socialização da criança, e exercem grande influência sobre o indivíduo.

RECREIO
• É na hora do intervalo que as crianças interagem com o mundo, desvendando aos poucos o mundo adulto.
• Para que isso ocorra, deve-se aproveitar as experiências de vida da criança e através dela, propor situações para unir o jogo, o brinquedo e a brincadeira, construindo o conhecimento.
• É nas atividades que as crianças têm a oportunidade de interagir com pessoas e objetos, liberando sua criatividade e explorando seus limites.
• Alguns pesquisadores apresentam estudos sobre o recreio escolar.
• Eles relatam que na hora da brincadeira, as crianças têm preferência significativa por brincar com parceiros do mesmo gênero.
• As meninas preferiram brincar com vários parceiros do mesmo gênero enquanto os meninos preferem brincar com poucos parceiros do mesmo sexo.
• Em relação à escolha dos brinquedos, os escolhidos primeiramente foram relacionados com o desenvolvimento motor, brinquedos cognitivos, sem brinquedos e, por último, brinquedos didáticos.
• Os meninos preferem brinquedos motores, cognitivos e turbulentos, enquanto as meninas preferem brinquedos sociais e o faz de conta.
• As escolas, de maneira geral, trabalham com uma educação mais voltada para os aspectos cognitivos, não privilegiando a dimensão holística, que envolve aspectos cognitivos, culturais, emocionais, etc., dos alunos.
• A agressividade poderia ser extravasada de forma positiva com atividades lúdicas, recreativas e esportivas.
• Vários autores destacam a importância das atividades esportivo-recreativas na diminuição do bullying, e no número de ocorrências provocadas por indisciplina e nas mudanças de atitudes comportamentais dos alunos durante o recreio.
• Para eles, as brincadeiras comuns aos recreios escolares, realizadas pelos profissionais em conjunto com as crianças, promovem a inclusão e troca de informações.
• Estudos mostraram que o recreio com atividades lúdicas e jogos cooperativos possuem pontos positivos e representam um diferencial na diminuição da violência.
• Através das atividades lúdicas a criança passa por um processo de transformação interior, constatado dentro da sala de aula.
• O aluno passa a não ter vergonha de errar, a saber perder um jogo, a esperar sua vez e a questionar mais.

ATIVIDADES LÚDICAS
As atividades dirigidas podem contribuir para a diminuição da agressividade infantil.

Atividade Direcionada
• Para que as atividades lúdicas ajudem na construção de conhecimento, o educador deve direcionar toda atividade, estabelecendo os objetivos.
• Dessa maneira a brincadeira vai ter um caráter pedagógico, promovendo interação social e desenvolvimento de habilidades intelectivas.
• Através do jogo se verificam todas as características lúdicas: ordem, tensão, movimento, mudança, solenidade, ritmo e entusiasmo.
Atividades Lúdicas
• Resultados de pesquisas mostram que o emprego das atividades lúdicas na Educação Infantil contribui positivamente para amenizar atitudes agressivas que ocorrem no ambiente escolar em que atua.
• Os pesquisadores descobriram ainda que as atividades lúdicas apresentam às crianças uma visão nova de vida em sociedade, despertando atitudes de respeito para com o próximo.
Autonomia
• Mas os profissionais escolares devem ficar atentos para que o recreio dirigido não se torne algo cansativo e controlador para as crianças.
• Elas devem ter autonomia de decidir se querem ou não participar, não devendo ser algo imposto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *