Gestão de Resíduos

  • Imagens da Aula
  • +
  • +
  • Curso

Captura de tela em 2015-06-22 15:49:24

Captura de tela em 2015-06-22 15:49:39

Captura de tela em 2015-06-22 15:49:56

Esta Aula pertence ao Curso de Descartes de Resíduos em Laboratórios oferecido pela Ensino Nacional

certificado1 (1)

RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL E NO MUNDO

  • Em relação aos resíduos, o assunto não é tratado seriamente, em virtude da pouca vontade política, quase nula a conscientização da população quando a importância do tratamento dos detritos.
  • Nos mostra a lei que as cidades são responsáveis pela gestão desses materiais, porém, existem algumas exceções, como os resíduos sólidos industriais. Os municípios estão terceirizando a limpeza urbana, onde a mesma fica responsável pela coleta, tratamento e transporte do lixo, dando o caminho adequado aos resíduos.
  • Na Europa, uma saída foi encontrada para a execução da limpeza pública, com a criação de uma taxa cobrada pelo governo municipal, para ser aplicado na melhoria nos sistemas. Porém, no Brasil, esse implemento não é viável, pois existe grande resistência do povo que avalia ser abusiva esta contribuição.
  • Muitas soluções estão sendo estudadas, visando a melhoria desses sistemas de coleta de resíduos sólidos. Por exemplo, na Alemanha, todo consumidor de mercado que querer sacola, deve pagar por ela, ou levar as suas compras em sacolas retornáveis.
  • Outra maneira de providenciar o destino correto destes objetos, é através de consórcios intermunicipais, onde as cidades que estiverem próxima, poderiam contribuir para estabelecer um local onde todo o material seria descartado.

Observação: O uso mais eficiente da energia, novas tecnologias, são fatores que desenvolvem a evolução sustentável no Brasil e no mundo.

ATERRO SANITÁRIO

  • É projetado para receber e tratar os lixos que vem da cidade urbana, com o objetivo de reduzir os impactos sobre o meio ambiente.
  • Para despejar os resíduos, é necessário ter cuidados adicionais nos projetos, pois existem gases e líquidos extremamente poluentes.
  • Os aterros têm prazo de duração estimado em 20 anos, logo após, deve ser fechado, e a gestão municipal tem que procurar outro local.

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA DOS GERADORES DE RESÍDUOS

  • Tem como objetivo propor hábitos de consumo sustentável, para que tenhamos um aumento da reciclagem e reutilização de objetos sólidos, sendo posteriormente encaminhado para o tratamento adequado. Esta lei também estabelece a responsabilidade dos geradores de resíduos como os fabricantes, distribuidores, cidadãos, comerciantes.
  • De acordo com o decreto nº 7.404/10, fica estabelecida a responsabilidade dos geradores e do poder público, juntamente com os instrumentos econômicos, valendo lembrar que o serviço de coleta, transporte, tratamento e destino final, não fica isenta de culpa as pessoas físicas e jurídicas, conforme reza o Art. 20 da Lei 12.305/10.
  • Para ter o destino correto, deve ser realizada a reutilização, a reciclagem, e outros procedimentos importantes, sempre observando as normas que tratam especificamente do assunto, com a finalidade de proporcionar segurança e diminuir os impactos ambientais atribulados.
  • O acordo setorial trata do contrato entre o poder público e fabricantes, comerciantes, distribuidores, pois está ligado ao ciclo de vida dos produtos de logística reversa, como pilhas, pneus, lâmpadas fluorescentes, óleos lubrificantes. A responsabilidade é dos consumidores em devolver estes produtos após o uso, para os comerciantes ou distribuidoras, com o fim de dar o destino correto.

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

  • Lavoisier nos ensina que o lixo pode ser aproveitado, pois a matéria prima deste ao ser separada, transforma-se em fonte de recursos para a elaboração de outros materiais. Tudo está fundamentado na economia de energia, pois utilizando produtos recicláveis, a tendência é cada vez menos afetar o meio ambiente.
  • O tratamento mecânico tem o objetivo de alterar ou separar o tamanho dos resíduos, em que neste processo não acontece reações químicas como em alguns casos no tratamento térmico. Este procedimento é muito complexo, e utiliza uma grande carga de energia elétrica, com a finalidade de diminuir o tamanho das partículas, separação de fases físicas, mudar os estados físicos dos objetos, separar as substâncias.
  • No tratamento bioquímico acontece a ação de grupos de seres vivos, que no ato de se alimentar dos resíduos, acabam quebrando as moléculas maiores e transformando em menores, onde posteriormente ao controlar a temperatura, o nível de acidez e a pressão, as moléculas reagem entre si quimicamente, finalizando o processo bioquímico.
  • O tratamento térmico acontece quando os resíduos ganham uma grande carga de energia em forma de calor, juntamente com uma temperatura de reação, durante um tempo determinado, tendo como consequência a mudança das suas características.
  • Existem alguns métodos de tratamento térmico, são eles: a secagem, que consiste na remoção da umidade dos objetos; a pirólise, onde a matéria orgânica é modificada por meio de altas temperaturas; na gaseificação o conteúdo é transformado em uma mistura de combustível de gases; na incineração ocorre a oxidação total dos elementos com o auxílio de determinados combustivos; o plasma tem a função de desintegrar o objeto e transformar em gás.
  • Algumas pessoas dedicam o seu tempo na reciclagem de materiais, como por exemplo os catadores, que devem ser qualificados para trabalharem em centrais de triagem. É necessário colocar em funcionamento nas escolas a educação ambiental e a conscientização da população, para que cada pessoa faça sua parte e colabore com o meio ambiente.

Observação: Para o tratamento correto destes resíduos, é necessário que os municípios se adaptem as imposições da Lei 12.305/10, estabelecendo metas e prioridades para serem cumpridas.

LEI 12305/10 – GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS 

  • Estabelece esta lei os princípios, objetivos, diretrizes e instrumentos que são utilizados na coordenação dos resíduos sólidos, inclusive os perigosos, definindo as responsabilidades do poder público e dos geradores. Dispõe também sobre a política que deve ser respeitada, como reaproveitar, reduzir, reciclagem, e tratamento adequado de todos os resíduos.
  • O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos é um documento que nos apresenta as ações que devem ser realizadas em relação aos resíduos sólidos, observando como é feita a geração, a coleta, o armazenamento, o transporte, o tratamento e o destino final.
  • Existem algumas proibições que são estabelecidas por essa lei em relação ao destino dos resíduos, como o lançamento em mar, praias e outras estruturas hídricas; queima a céu aberto; e outras formas vedadas pelo poder público. Automaticamente a importação de resíduos perigosos também é proibida, pois suas características prejudicam o meio ambiente e a saúde pública em si.

TIPOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS

  • Resíduo Público
    São aqueles que encontramos nas vias públicas, em feiras, galerias, sendo composto de objetos como galhos, folhas de árvores, animais mortos, restos de alimentos.
  • Entulho
    Acaba se compondo em virtude de alguma construção civil, onde a maioria do material pode ser reaproveitado, porém, não é realizado por falta de conhecimento, como por exemplo madeiras, tijolos e assim por demais.
  • Resíduo Industrial
    Tem origem industrial, possuindo resíduos de grande periculosidade, podendo ser iodos, plásticos, papel, borrachas, impurezas geradas pela fundição do ferro, cinzas.
  • Resíduo Hospitalar
    São restos de materiais oriundo de farmácias, enfermarias, pronto socorro, sendo compostos por seringas, curativos que podem conter algum tipo de contaminação por agentes causadores de doenças.
  • Resíduo Domiciliar
    É gerado nas residências, sendo que sua constituição varia de acordo com a localização e a renda familiar, podendo ser encontrado restos de alimentos, utensílios quebrados, e resíduos perigosos, tais como pilhas, cloro, querosenes.
  • Resíduo Agrícola
    Acontece que ao executar as atividades agropecuárias, são gerados certos tipos de resíduos orgânicos como bagaços, palhas, animais mortos, estrume.
  • Resíduo Comercial
    Ocorre que estes resíduos são produzidos no comércio, onde a maioria é composta por papelão, embalagens ou plásticos, podendo conter restos sanitários e orgânicos.

Observação: Para recolher determinados materiais, os municípios podem optar por caminhões especiais para que os mesmos façam a coleta do lixo reciclável.

DISPOSIÇÃO DE AMBIENTE ADEQUADO

  • Lixão
    Este sistema funciona a céu aberto, sem proteção do solo, atraindo animais e poluindo os lençóis freáticos, contribuindo para uma epidemia potencial e outras consequências, como o aquecimento global, com a emissão de gases.
  • Aterro Controlado
    Apesar de não ter o solo protegido e contaminar os lençóis freáticos, este aterro é coberto por terra, o que pode ser considerado pior, pois afeta a natureza por baixo da terra, valendo lembrar que sem coletores de gases, o risco de explosão é grande.
  • Aterro Sanitário
    Este tipo de aterro pode ser chamado de destinação adequada do lixo, pois tem o solo e o ar protegido, como também o gás originário do aterro. Com a Lei 12.305/10 os lixões só serão tolerados até agosto de 2014, exigindo destino adequado aos resíduos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *