Substantivos

  • Imagens da Aula
  • +
  • +
  • Curso

Captura de tela em 2014-02-13 16:17:04

Captura de tela em 2014-02-13 16:17:26

Captura de tela em 2014-02-13 16:17:48

Esta Aula pertence ao Curso de Redação Oficial oferecido pela Ensino Nacional
(não esquecer de deslinkar)

certificado2

SUBSTANTIVOS
Definição:
• Substantivo é a classe gramatical de palavras que denomina tudo o que pode ser pego, sentido ou visto.
• Além de pessoas, objetos e fenômenos, os substantivos nomeiam lugares, sentimentos, estados (alegria, tristeza), qualidades (sinceridade, lealdade), ações (corrida, caminhada).
• Podem ser classificados e se flexionam em gênero, número e grau.

São classificados em:
Substantivo Comum
• É aquele que determina os seres de uma espécie de forma genérica.
• Ex: pedra, garrafa, homem, caderno.

Substantivo Próprio
• É aquele que indica um ser específico, determinado, tornando-o individual.
• Deve sempre ser escrito com letra maiúscula.
• Ex: Brasil, Ana, João.

Substantivo Concreto
• Determina seres que existem por si só, que são independentes de outros seres.
• Designam seres do mundo real e do mundo imaginário.
• Ex: som, ar, Deus, Maria, Brasília.

Substantivo Abstrato
• Determina seres que dependem de outros para existir, prática de ações verbais e existência de qualidades ou sentimentos.
• Ex: beleza (existência do belo), saudade, amor, viagem (ação).

FORMAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS
Quanto À Sua Formação:
Primitivo
• É aquele que não se origina de outra palavra existente na língua portuguesa.
• Ele origina outras palavras.
• Ex: jornal, homem, dente.

Derivado
• Provém de outra palavra da língua portuguesa.
• Ex: jornaleiro, homúnculo, dentista.

Simples
• É formado por um único radical.
• Ex: jornal, jornaleiro, dente, dentista.
Obs: O que é Radical? É o elemento estrutural básico da palavra que expressa significado e não apresenta variação. Ex: pedra, pedregulho.

Composto
• É formado por dois ou mais radicais.
• Ex: pedra-sabão, beija-flor, girassol.

Coletivo
• É o substantivo no singular que indica vários elementos de uma mesma espécie.
• Ex: abelha – enxame, colmeia; lobo – alcateia.

FLEXÕES – FLEXÃO DE GÊNERO
Os substantivos são uma classe variável, ou seja, sofrem flexão (variação).
Por exemplo, a palavra gato pode sofrer variação para indicar:
• Plural: gatos
• Feminino: gata
• Aumentativo: gatão
• Diminutivo: gatinho

Flexão de Gênero
(para indicar o masculino e feminino)
Masculinos: podem ser precedidos dos artigos o(s), um, uns.
Feminino: podem ser precedidos pelos artigos a(s), uma, umas.

Biformes e Uniformes
Biformes
• Quando está relacionado ao gênero do ser e, portanto, há duas formas, uma para o masculino e outra para o feminino.
• Quando apresentam radicais diferentes são denominados de heterônimos. (Ex: boi – vaca).
• Ex: homem – mulher; poeta – poetisa; gato – gata.

Uniformes
• Quando uma única forma serve para o masculino e feminino.
Os substantivos uniformes subdividem-se em: Epicenos, sobrecomuns e comuns de dois gêneros.

Epicenos:
• Quando um só gênero e uma só forma se referem a animais, acrescentando as palavras macho e fêmea para distinguir o sexo.
• Ex: jacaré (macho ou fêmea); formiga.

Sobrecomuns:
• Quando tem uma forma e um só artigo para se referir a ambos os gêneros.
• Nomeiam pessoas.
• Ex: a criança; a vítima; a testemunha.

Comuns de dois gêneros:
• Uma só forma se refere a indivíduos dos dois gêneros (indicados através do artigo).
• Ex: o artista, a artista.

Gênero Incerto ou Vacilante
• Muito cobrado em concurso, portanto é importante estudar.
• Há diversos substantivos de gênero incerto e flutuante, que são usados com o mesmo significado, ora como masculinos, ora como femininos.
• Ex: xérox; personagem.
Obs: Existem substantivos que quando variam o gênero, também variam seu significado. Exemplos: o rádio (aparelho receptor) e a rádio (estação emissora); o capital (dinheiro) e a capital (cidade).

Os mais problemáticos:
São femininos: a alface; a cedilha; a couve-flor; a cal; a echarpe; a fênix; a grafite; a libido; a matinê; a mousse; a nuança; a omelete; a patinete; a quiche; a soja.
São masculinos: o açúcar; o alvará; o aneurisma; o apêndice; o cônjuge; o champanha; o dó; o guaraná; o haras; o sósia; o toalete; o ídolo; o matiz; o xérox.

FLEXÃO DE NÚMERO
(para indicar quantidade)
Singular: referência a um único ser ou grupo de seres. Ex: homem, povo.
Plural: referência a mais de um ser o grupo de seres. Ex: homens, povos.
Há substantivos que só se empregam no plural. Ex: férias, núpcias, pêsames.
E há substantivos que só se usa no singular. Ex: o norte, o leste, a fé, etc.
Alguns tem sentido diferente no plural do singular. Ex: honra (bom nome) e honras (homenagem).

Plural de substantivos simples
• Regra geral: acrescenta-se o S. (Terminados em vogal, ditongo oral e n). Ex: pai – pais; hífen – hifens. (exceção: cânon – cânones).
• Substantivos terminados em -m: substitui por -ns. Ex: homem – homens.
• Substantivos terminados em -r e -z: acrescenta-se -es. Ex: raiz – raízes. (exceção: caráter – caráteres).
• Substantivos terminados em al, el, ol, ul: troca-se o -l pelo -is. Ex: quintal – quintais; hotel – hotéis. (exceção: mal – males).
• Substantivos terminados em -il: depende.
• Se oxítonos: -is. Ex: canil – canis.
• Se paroxítonos: -eis. Ex: míssil – mísseis.
• Substantivos terminados em -s: depende.
• Quando monossilábicos ou oxítonos: acrescenta-se -es. Ex: ás – ases.
• Quando paroxítonos ou proparoxítonos: ficam invariáveis. Ex: lápis – lápis.
• Substantivos terminado em -ão: substitui-se o -ão por -ões, -ães ou -ãos. Ex: ação – ações; cão – cães; grão – grãos.
• Substantivos terminados em -x: ficam invariáveis. Ex: tórax – tórax.

Plural de substantivos compostos
Depende de alguns fatores: de como são grafados, tipo de palavras que formam o composto, relação que estabelecem entre si, etc.
Sem hífen
• Os que são grafados sem hífen comportam-se como substantivos simples. Ex: girassol – girassóis; pontapé – pontapés.
Com hífen
• Substantivos compostos cujos elementos são ligados por hífen:
a) Flexionam-se os dois elementos quando são formados por:
substantivo + substantivo = couve-flor e couves-flores.
substantivo + adjetivo = amor-perfeito e amores-perfeitos.
adjetivo + substantivo = gentil-homem e gentis-homens.
numeral + substantivo = sexta-feira e sextas-feiras.
b) Flexiona-se somente o segundo elemento quando são formados por:
verbo + substantivo = guarda-roupa e guarda-chuvas.
palavra invariável + palavra variável = alto-falante e alto-falantes.
palavras repetidas ou imitativas = reco-reco e reco-recos.
c) Flexiona-se apenas o primeiro elemento quando formados por:
substantivo + preposição clara + substantivo: água-de-colônia e águas-de-colônia.
substantivo + preposição oculta + substantivo = cavalo-vapor e cavalos-vapor.
substantivo + substantivo que funciona como determinante do primeiro (especifica a função ou o tipo do termo anterior) = palavra-chave e palavras-chave.
d) Permanecem invariáveis quando formados por:
verbo + advérbio = o bota-fora e os bota-fora.
verbo + substantivo no plural = o saca-rolha e os saca-rolhas.
e) Casos especiais:
o louva-a-deus e os louva-a-deus;
o bem-te-vi e os bem-te-vis.
o bem-me-quer e os bem-me-queres
o joão-ninguém e os joões-ninguém.

Plural de Palavras Substantivadas
• São palavras de outras classes que são usadas como substantivo.
• Apresentam a flexão própria dos substantivos.
• Ex: os prós; os sins; os nãos;
• Obs: numeral substantivado terminado em -s ou -z não varia no plural (Ex: Tirei dois dez nas provas finais).

Plural de Diminutivos
• Flexiona-se o substantivo no plural, retira-se o -s final e acrescenta-se o sufixo diminutivo.
• Ex: pãe(s) + zinhos = pãezinhos; colhere(s) + zinhas = colherezinhas.
Obs: Os plurais de florzinhas, florinhas, colherzinhas, mulherzinhas e outros, são anômalos, ou seja, diferem das normas e são correntes na linguagem popular, usados até por escritores renomados.

FLEXÕES – FLEXÃO DE GRAU
Veja agora como é a flexão de grau dos substantivos. O grau é usado para se referir ao tamanho e emprestar significado afetivo, pejorativo, etc.

Flexão de Grau
O grau exprime as variações de tamanho dos seres. Pode ser:
Normal
• É para expressar a variação de tamanho normal.
• Ex: gente, povo.

Aumentativo
É o aumento de tamanho do ser. Pode ser analítico ou sintético.
• Analítico: um adjetivo acompanha o substantivo para exprimir a grandeza. Ex: casa grande.
• Sintético: o substantivo recebe um sufixo para indicar o aumento. Ex: gentalha, povão (sentido pejorativo).

Diminutivo
É a diminuição do ser. Pode ser analítico ou sintético.
• Analítico: acompanha um adjetivo. Ex: casa pequena.
• Sintético: uso de sufixo. Ex: casinha, gentinha, povinho (sentido pejorativo).

Comentários

  1. poesia

    Maravilhoso este site, gostei mesmo! Olha, estão de parabéns viu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *