Tecnologia na Agricultura

  • Imagens da Aula
  • +
  • +
  • Curso

Captura de tela em 2015-08-13 11:28:29

Captura de tela em 2015-08-13 11:28:04

Captura de tela em 2015-08-13 11:28:54

Esta Aula pertence ao Curso de Técnicas e Implementos Agrícolas oferecido pela Ensino Nacional

certificado1 (1)

AGRICULTURA
• Agricultura é a arte de cultivar os campos.
• É o trabalho e técnicas usadas para a obtenção dos produtos agrícolas.
• A agricultura faz parte do setor primário da economia.
• Foi no período Neolítico que se iniciou o uso agrícola do solo.
• Seu objetivo principal é a produção de alimentos.
• A agricultura, além de proporcionar alimentos para o homem, também fornece produtos para a indústria.
• Para a realização da agricultura é preciso utilizar várias técnicas.
• Antes do plantio das sementes, o solo deve ser arado e adubado, pois esse processo ajuda no bom desenvolvimento da produção.
• A irrigação também é importante, ajudando na germinação das sementes.
• Também interferem nas plantações o clima, a quantidade de chuva, o solo, etc.
• A tecnologia também influencia, como a utilização de máquinas agrícolas que realizam o plantio e colheita de forma mais rápida.
• A mecanização das atividades agrícolas é cada vez mais comum.
• A expansão da agricultura tem provocado grandes problemas ambientais, como desmatamento, queimadas, poluição do solo e água por agrotóxicos, erosões, etc.
• A agricultura precisa ser praticada com técnicas que evitem os impactos ambientais, garantindo alimentos e preservando o meio ambiente.
• Até meados da década de 70, a expansão da agricultura se deu de forma horizontal, ou seja, com a incorporação de áreas para aumentar sua produção.
• Em seguida, a expansão ocorreu de forma vertical, isto é, houve um incremento de tecnologia para o aumento de sua produtividade.
• Essa mudança ficou conhecida como “Modernização da Agricultura”.
• Desde então, o caminho da agricultura tem sido o incremento tecnológico.
• A tecnologia engloba tanto a produção de insumos agrícolas (agrotóxicos, fertilizantes, etc.) quanto a mecanização agrícola e o uso da biotecnologia.
• Entre os desafios da agricultura, estão principalmente a questão ambiental e a segurança alimentar.
• Nesse contexto, o debate entre biotecnologia, transgênicos e agricultura orgânica ganha força.
Obs: Hoje em dia, por exemplo, há uma enorme utilização dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), também conhecido por “agricultura de precisão”.

• O Brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo.
• Seus principais produtos são a cana-de-açúcar, café, soja e milho.
• A agricultura é uma das principais bases da economia do país.
• Devido suas dimensões continentais e climas variados, o país produz uma quantidade elevada de alimentos.

TIPOS DE AGRICULTURA
Conheça alguns dos diversos tipos de agricultura que existem.
1 → Agricultura Familiar
• Seu conceito foi alterando com o tempo.
• Hoje é vista como o cultivo de terra por parte de uma família, onde os agricultores são gestores e trabalhadores de suas próprias terras.
• A agricultura familiar é diferente da agricultura de subsistência porque nesta última a totalidade dos produtos são usados para a sobrevivência do agricultor e sua família.
• Os produtos da agricultura de subsistência não são vendidos.

2 → Agricultura Orgânica
• Também conhecida como agricultura biológica, ela remete para a produção sem a utilização de agrotóxicos, com o objetivo de obter produtos mais saudáveis e com maior durabilidade.
• Em muitos casos esta agricultura está relacionada com a agricultura sustentável.
• Em larga escala, é quase inviável a produção da agricultura orgânica.
• Apesar dos inúmeros benefícios à população, aos recursos naturais, ao controle dos ecossistemas, ela ainda não é viável para a segurança alimentar da população, pois seus custos são elevados.
• A estrutura fundiária também é importante para a consolidação da agricultura orgânica.
• No caso do Brasil, dominado pelo latifúndio, sua expansão e consolidação fica muito mais difícil.

3 → Agricultura Convencional
• Tem como base o plantio de grandes monoculturas, além do uso de agrotóxico e fertilizantes.
• Assim que a colheita é feita, o solo volta a ser preparado para um novo plantio.
• Este tipo de uso do solo pode trazer graves consequências para o meio ambiente, já que visa apenas o lucro.
• A maioria dos alimentos que se compra no mercado é oriunda deste tipo de plantio.
• São usados produtos químicos sintéticos como agrotóxicos (inseticidas) para controlar pragas e doenças, herbicidas, espécies geneticamente modificadas, fertilizantes químicos e hormônios.
• É um tipo de agricultura que permite o plantio em largas extensões de área, mas utiliza produtos que são tóxicos à saúde humana e animal que podem contaminar rios, lagos e nascentes.

4 → Método Fukuoka
• Idealizada pelo japonês Masanobu Fukuoka.
• É considerada um tipo de Agricultura Natural, e serviu de inspiração para a criação da Permacultura.
• De acordo com este método, não é permitido: arar o solo, usar adubos ou fertilizantes, eliminar ervas daninhas, utilizar herbicidas e pesticidas, e podar.

5 → Permacultura
• Criada na década de 70 pelos australianos Bill Mollison e David Holmgren.
• Surgiu com o objetivo de suprimir a degradação ambiental e o uso desenfreado de recursos naturais.
• Vai além das práticas agrícolas ecológicas e orgânicas, ela engloba hábitos sustentáveis, sistema de captação, tratamento de água, geração de energia solar e bioconstrução.

BIOTECNOLOGIA E SEGURANÇA ALIMENTAR
• A biotecnologia consiste em desenvolver técnicas e tecnologias de melhoramento genético de organismos vegetais (ou animais) para sua melhor adaptação a um tipo de clima, solo, relevo, etc., como também pretende desenvolver o melhoramento no manejo do solo, para garantir uma melhor produtividade da lavoura.
• A biotecnologia começou a produzir sementes modificadas em laboratórios, os transgênicos.
• O uso desta tecnologia é polêmico e ainda vai ser alvo de muito debate.
• Isso porque, além da preservação da biodiversidade, os produtores teriam que se subordinar a uma única empresa que detém o monopólio da patente de transgênicos.
• Logo, a segurança alimentar mundial estaria comprometida.
• Para os agricultores, o uso de transgênicos permitem a redução dos custos de produção e uma melhor produtividade.
• O objetivo da biotecnologia é a produção de larga escala aliada à alta tecnologia, obtendo produtividade de alimentos seguros.

TÉCNICAS
• A produção agrícola tem sofrido muitos danos devido às mudanças climáticas nas últimas décadas.
• Altas temperaturas, geadas, chuvas excessivas, baixo índice de chuvas, noites mais quentes, são fenômenos que podem diminuir ou até mesmo acabar com safras agrícolas.
• Para contornar isso, várias técnicas vêm sendo usadas para criar melhores condições para os cultivos agrícolas e para escolher plantas mais resistentes às mudanças climáticas.
• Para que esses sistemas sejam eficientes, o manejo também precisa ser.
• Cada uma varia de local para local, de cultura para cultura, de finalidade (mercado interno ou exportação), de pequeno para grande produtor, por isso é importante essa diversidade de técnicas.
• Além disso, os produtores devem aplicar boas práticas na agricultura: adubar corretamente, fazer a correção de solo, plantar no tempo certo e fazer uso da informação climática disponível em diversos sites brasileiros, entre outras.

ILPF
• Uma técnica que é cada vez mais usada no país é a ILPF ou Integração Lavoura Pecuária Floresta.
• É um sistema que mistura a produção a curto prazo de uma cultura agrícola (por exemplo, um grão que se desenvolve em 120 dias), o crescimento a longo prazo de uma espécie florestal (como o eucalipto, que leva cinco anos), e a pecuária, que pode levar entre três a quatro anos (dependendo do animal).
• As árvores ajudam a amenizar a temperatura no local.
• A diversificação das atividades garante outras bases para o produtor caso ele perca sua safra.
• A integração pode ser feita com a arborização do campo.
• É preciso primeiro avaliar o local e a quantidade em que as árvores serão plantadas.
• Se arborizar muito, diminui a produção.

Plasticultura
• Nesta técnica, o cultivo fica protegido por cobertores plásticos.
• Alguns produtores os usam para cobrir o solo, por baixo das plantas, outros usam os cobertores como se fossem uma estufa (gerando uma espécie de microclima dentro do ambiente).
• É uma técnica mais utilizada em locais no interior, onde os produtores têm pouca terra para plantar e faz muito frio.
• Um exemplo de plasticultura típica é a do morango, mas também é usada em hortaliças.
• Também é usada em locais de mudas ou de plantas mais frágeis ou na hidroponia (plantação com água).

Fertirrigação
• Uma das técnicas usadas contra as mudanças climáticas é a Fertirrigação.
• É uma técnica de aplicação de fertilizantes no solo por meio da água.
• Dessa maneira, a água é aproveitada totalmente e os fertilizantes não contaminam o solo.
• A produção da cana de açúcar, por exemplo, antes dessa técnica, poluía os rios com o escoamento dos resíduos.

Sombrite
• É uma tecnologia usada para proteger mudas, hortaliças e plantas mais frágeis.
• Utiliza telas de malha para proteger os vegetais da forte radiação solar.
• O sombrite quebra a quantidade de energia solar, gerando um ambiente mais controlado.
• É uma técnica que vem crescendo gradualmente no Brasil.
Técnicas de Melhoramento Genético
• Primeiro, pode ser feito com o cruzamento entre genes da mesma espécie vegetal pela Engenharia Genética, para desenvolver cultivares adaptadas, processo que leva dez anos.
Obs: De acordo com a Lei de Proteção de Cultivares (Lei nº 9456/97), cultivares são espécies de plantas que foram melhoradas devido à alteração ou introdução, pelo homem, de uma característica que não possuíam antes. Elas se distinguem das outras variedades da mesma espécie de planta por sua homogeneidade, estabilidade e novidade.

• O segundo método é buscar o gene de espécies que já estão adaptadas.
• Por exemplo, a soja.
• É uma semente de climas frios, mas foram encontrados genes que se adaptaram bem na Região Nordeste.
• O melhoramento tem desenvolvido variedades mais tolerantes aos diferentes estresses bióticos que afetam as lavouras, como pragas, doenças, secas, elevados níveis de alumínio tóxico no solo, dentre outros.
• O Brasil possui o maior armazenamento de genes do mundo.

Agricultura de Precisão
• É caracterizada pela aplicação de forma variada de fertilizantes, defensivos agrícolas e outros insumos, conforme a necessidade das diversas áreas de uma mesma lavoura.
• A Agricultura de Precisão se refere ao gerenciamento localizado de culturas e foi introduzida como prática em prol da produtividade.
• Com a disponibilidade de microcomputadores, sensores e sistemas de rastreamento terrestres ou via satélite, a Agricultura de Precisão passou a ser comum em muitas lavouras, contribuindo com a sustentabilidade.
• Ela pode ser definida como um conjunto de técnicas que permitem o gerenciamento localizado de culturas.

TECNOLOGIAS
• As grandes tecnologias passaram a fazer parte da agricultura no mundo há cerca de trinta anos.
• No Brasil, há apenas vinte.
• Hoje é possível encontrar carros agrícolas com ar condicionado, GPS, câmbio robotizado, piloto automáticos, etc.
• Atualmente é possível mecanizar cada etapa do processo produtivo.
• Além de opções como grandes colheitadeiras com multifunções, existem no mercado até opções portáteis para atender a demanda do pequeno e médio agricultor.
• A fundação da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) na década de 70 trouxe conhecimento para a agricultura.
• Naquela época o Brasil importava muita comida.
• Foi com o trabalho da Embrapa, de universidades e de vários institutos de pesquisa que o Brasil rural deu um salto em relação à produtividade.
• Por exemplo, entre 1970 e agora, a área plantada passou de 27 milhões para 57 milhões de hectares, isto é, pouco mais que dobrou.
• Mas o volume total produzido passou de 29 milhões para 200 milhões de toneladas, quase sete vezes mais.
• A proposta da mecanização é promover um aumento da produtividade, levando em conta a redução de custos operacionais e o desgaste físico dos trabalhadores do campo.
• A tecnologia é uma ferramenta indispensável no campo, pois não existe crescimento sem a modernização dos processos.
• Com o passar dos anos existirão soluções cada vez mais eficientes e sustentáveis, como os sistemas capazes de reduzir as emissões de poluentes na atmosfera e de diminuir o consumo de combustível, por exemplo.
• O Brasil é uma das grandes potências do agronegócio mundial, e poderá alcançar números ainda melhores com investimentos em inovações e tecnologia no campo.
• As tecnologias brasileiras surgiram em um contexto de amplo desenvolvimento agrícola (que inclui a ocupação do Cerrado) e o estabelecimento de uma rede de pesquisa agrícola pública.
• O Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA) é formado pela Embrapa, centros de pesquisa estaduais e universidades.
• Seu objetivo é trabalhar com os agricultores, cadeias de valor e as organizações da sociedade civil, além de apoiar o desenvolvimento de políticas públicas.
• O maior desafio é o acesso e a adoção de tecnologias.
• A maioria das tecnologias agronômicas brasileiras está relacionada à genética/reprodução, enquanto as outras estão incluídas em uma das seguintes categorias: adubação/alimentação/pastagens, sistemas de produção, manejo, controle de pragas/sanidade/saúde, máquinas/infraestrutura e processamento.
• O desenvolvimento e a utilização de diversas cultivares melhoradas para a soja, milho, arroz, feijão e mandioca são fundamentais para a obtenção de alta produtividade e segurança alimentar.

MÁQUINAS
Veja algumas das máquinas de alta tecnologia que estão disponíveis no mercado brasileiro.

AGRICULTURA SUSTENTÁVEL
• A população atual é de cerca de 7,1 bilhões de pessoas, dos quais aproximadamente 900 milhões se encontram famintas ou subnutridas.
• A projeção é que, em 2050, a população alcance 9,1 bilhões de pessoas.
• A oferta de alimentos terá que atingir quantidades bem superiores às atuais para atender a essa demanda.
• Diante desde cenário, a pressão sobre a agricultura para se produzir mais alimentos e de forma sustentável é enorme.
• É necessário que se desenvolva novas tecnologias para auxiliar a agricultura a produzir alimentos de forma sustentável e socialmente responsável.
Obs: O risco de o crescimento populacional não ser acompanhado pelo aumento da produção de alimentos foi estudado há aproximadamente 200 anos, pelo economista inglês Thomas Robert Malthus (1768-1834).

• A agricultura sustentável possui três objetivos principais: a conservação do meio ambiente, unidades agrícolas lucrativas e a criação de comunidades agrícolas prósperas.
• Ela respeita o meio ambiente, é justa do ponto de vista social e consegue ser economicamente viável.
• Para a agricultura ser considerada sustentável, ela deve garantir às gerações futuras a capacidade de suprir as necessidades de produção e qualidade de vida no planeta.
Alguns princípios e características da agricultura sustentável são:
• Diminuição de adubos químicos, através da técnica da fixação biológica de nitrogênio;
• Uso de técnicas em que não ocorram a poluição do ar, do solo e da água;
• Prática da agricultura orgânica, pois esta não utiliza pesticidas e adubos químicos;
• Criação e uso de sistemas de captação de águas das chuvas para ser usada na irrigação;
• Não desmatar florestas e matas para a ampliação de áreas agrícolas;
• Uso racional ou, quando possível, eliminação dos pesticidas. Pesticidas ilegais não devem ser usados em hipótese nenhuma;
• Uso da agroenergia (fontes de energia geradas no campo) como, por exemplo, biocombustíveis. A preferência deve ser pelo uso de fontes de energia limpa e renovável.
• Adoção do Sistema de Plantio Direto, que preserva a capacidade produtiva do solo. Este sistema se baseia em: não arar o solo antes do plantio, cobrir o solo com folhagens secas e fazer a rotação de cultura; entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *